Publicidade
Esta empresa é sua? Solicite acesso ao perfil.
Esta empresa ainda não tem um perfil em Infojobs Advisor.

Se esta é a sua empresa, obtenha um perfil em Advisor. Assim você poderá responder os comentários dos usuários, ver quem está visualizando a sua página de empresa e interagir com os candidatos.

Cordcell

4,0
Seguir
50 Seguidores
Sobre Cordcell
A Cordcell é uma empresa que, desde 1996, trabalha com a coleta, armazenamento e pesquisas das células-tronco do sangue do cordão umbilical. Foi a primeira empresa no Brasil a oferecer esses serviços, de início prestados como um braço do Hemocentro São Lucas, empresa que deu origem ao São Lucas Cell Therapy Group. O nome CordCell já era utilizado, mesmo sem estar juridicamente constituído. O armazenamento das células-tronco era feito dentro da estrutura do Hospital Santa Paula, um dos mais tradicionais da Capital paulista. Com o crescimento desse mercado e a necessidade que os pais tinham de querer conhecer as instalações laboratoriais, que até então estavam dentro de uma estrutura hospitalar, o São Lucas Cell Therapy Group decidiu centralizar o seu polo de biotecnologia, que não parava de crescer, em um prédio próprio, no Pacaembu. A mudança física veio acompanhada de uma reestruturação administrativa e comercial. Com isso, os serviços de coleta e armazenamento de células-tronco do cordão umbilical deixaram de ser um apêndice do Hemocentro São Lucas e a CordCell, que já tinha de fato oito anos de experiência na área, foi constituída juridicamente. Isso permitiu a expansão da empresa e, hoje, ela atua em todo o território nacional.
Avaliações
Informação baseada em 15 avaliações
4,0
5 estrelas
4 estrelas
3 estrelas
2 estrelas
1 estrela
2,9
Oportunidade de promoção
3,1
Conciliação com a vida familiar
3,4
Ambiente de trabalho
3,3
Benefícios
93%
Recomendaria a um amigo
80%
Aprovam a diretoria (de 4 avaliações)

Resumo
Matriz
São Paulo
Funcionários
Grande (acima de 500 funcionários)
Setor
Saúde Hospitalar / Clínica
Avaliar
Você fez uma entrevista na Cordcell?
Avalie agora essa entrevista
Clique para avaliar
Facebook