Saiba como o bem-estar no trabalho influencia a produtividade dos colaboradores

Entenda os motivos que tornam o bem-estar no trabalho tão valorizado pelos profissionais e como proporcionar na sua empresa

13 de Março de 2020

Atualmente, com os debates sobre qualidade de vida e saúde mental, o bem-estar no ambiente de trabalho tornou-se um aspecto importante e muito valorizado dentro das empresas. O que influencia diretamente no interesse de novos profissionais ingressarem na companhia, e por consequência interfere na permanência, produtividade e engajamento dos colaboradores.

Saiba como o bem-estar no trabalho influencia a produtividade dos colaboradores

Situações estressantes, metas inalcançáveis, cobranças excessivas e até mesmo uma rotina desgastante que envolva muitos atritos, atuam de forma negativa no dia a dia das empresas, e podem comprometer o desempenho e saúde dos colaboradores.

Com isso, empresas que se preocupam com desenvolvimento do capital humano, apresentam cada vez mais estratégias e ações que visam o bem-estar dos colaboradores, impulsionando assim, um ambiente voltado para pessoas.

Nesse artigo vamos apresentar a importância do bem-estar no ambiente de trabalho, os impactos dessas ações e como o setor de recursos humanos, com foco em gestão de pessoas pode promover um ambiente saudável e receptivo.

Qual a importância do bem-estar no ambiente de trabalho?

O bem-estar corporativo está relacionado ao compromisso das empresas de oferecer a saúde, seja física ou psicológica, aos colaboradores. Ou seja, promover um espaço no qual os funcionários sintam-se bem e confortáveis para realizar suas atividades e expor suas ideias.

Com a mobilidade tecnológica, a rotina de trabalho transformou-se, em muitos casos repetitiva e onerosa. Além disso, a flexibilidade permitiu com que os profissionais trabalhem também fora do escritório, o que pode ser vantajoso em algumas situações, mas em outras condiciona os funcionários a uma carga horária de trabalho maior.

Essa rotina de trabalho excessiva reflete diretamente em cobranças rigorosas, que em muitas situações causam diversos problemas de saúde, como estresse, ansiedade e até mesmo o desenvolvimento de síndromes como a de Burnout, que se manifesta quando um profissional entra em um esgotamento mental intenso, resultado de uma forte pressão em relação ao trabalho, metas e resultados.

Valorizar e investir no quadro de funcionários não está ligado somente a fatores como salários, treinamentos e planos de carreira, mas também em viabilizar estratégias para o bem-estar no ambiente de trabalho. Empresas que não olham para esse aspecto podem comprometer a satisfação dos colaboradores e com isso a produtividade e sucesso da corporação.

Por isso, promover um ambiente de trabalho, em questões físicas e mentais, saudável e que proporcione o bem-estar dos colaboradores, se tornou tão importante, sendo uma prioridade de empresas que buscam priorizar e cuidar da saúde dos profissionais.

O que prejudica o bem-estar no trabalho?

O primeiro ponto para fomentar um ambiente de trabalho harmônico e promover o bem-estar é reconhecer quais são os principais problemas a serem enfrentados, e entender o que pode causar estresse e prejudicar a qualidade de vida dos funcionários dentro da empresa.

Para detectar essas questões a equipe de RH e os gestores devem prestar atenção no clima da empresa. Bem como a cultura corporativa precisa permitir aos colaboradores a oportunidade de falar e apresentar os pontos que acham relevantes.

Para isso, pesquisas de satisfação ou rodadas de conversas podem ser feitas, além de manter o canal de comunicação com o setor de recursos humanos sempre aberto.

Os principais aspectos são:

  • Metas abusivas: Esse é talvez um dos principais aspectos, diversas empresas colocam metas inatingíveis e muitas vezes, sem o número ideal de colaboradores e recursos necessários para atingir o objetivo, contribuindo para o aumento dos níveis de estresse das equipes.

  • Prazos curtos e inflexíveis: Cada profissional possui um processo de criatividade e produção, por isso é preciso observar e apresentar prazos justos para a execução de cada atividade de acordo com a sua complexidade.

  • Cobranças desnecessárias: Saber lidar com cobranças é uma qualidade necessária no ambiente de trabalho, entretanto cabe aos gestores moderar essas exigências para haver um equilíbrio saudável.

  • Carga horária excessiva: Como já mencionamos, a possibilidade de fazer horas extras e trabalhar de casa pode ser uma vantagem em alguns momentos, mas quando isso se torna uma frequência é extremamente prejudicial ao funcionário e seu rendimento.

  • Pressões interruptas: É importante reconhecer projetos de grande desempenho, nos quais pressionar os colaboradores pode motivá-los, e quais são os momentos em que esse tipo de tensão, que prejudica a equipe, não é necessária.

  • Gestores mal preparados: Esse também é um aspecto importante que pode influenciar todos os outros já citados. É preciso avaliar o quão preparado está um profissional para assumir um cargo de liderança que irá impactar diretamente em uma equipe de colaboradores.

  • Relacionamento entre colaboradores: As relações de trabalho influenciam diretamente na qualidade do ambiente de trabalho, na satisfação e produtividade dos funcionários. Nesse ponto, é necessário entender o momento de cada profissional e as dificuldades interpessoais. 

  • Problemas com o fit cultural: Em alguns casos, um colaborador que não se adequa ao fit cultural da empresa pode gerar problemas de relacionamento e com isso prejudicar o bem-estar de todos no ambiente.

  • Condições de trabalho: Nesse caso, a falta de recursos e até mesmo questão ergonômicas são contempladas, e podem gerar contratempos na execução de atividades e atrapalhar individualmente, ou de forma coletiva, o desempenho dos funcionários. 

A partir da identificação desses problemas a empresa pode desenvolver e atuar nas soluções necessárias por meio de ações que buscam o bem-estar no trabalho.

Descubra os Segredos do Fit Cultural

Como a falta de bem-estar no trabalho afeta a sua empresa?

Agora que você já conhece os principais motivos dos problemas, é possível compreender que se trata de uma questão de causas e consequências. Antes de apontar algumas soluções para atuar na falta de bem-estar no trabalho, vamos apresentar os principais impactos que o clima organizacional ruim pode afetar dentro das empresas.

Situações de metas abusivas, prazos apertados, cobranças e pressões interruptas desencadeiam uma rotina estressante entre os colaboradores, que podem apresentar comportamentos inadequados como a falta de motivação, queda na produtividade, indisciplina e dificuldade de relacionamento.

Nessa rotina, muitos profissionais desenvolvem sérios problemas de saúde, como ansiedade, fadiga, gastrite, distúrbios do sono e até mesmo doenças psicológicas mais greves, como síndrome do pânico e depressão.

A falta de atenção, por exemplo, é outro problema que pode gerar consequências graves para a empresa, como erros ao realizar as tarefas, resultando em atrasos e retrabalho.   

A pressão no dia a dia, a competitividade negativa, associados aos aspectos físicos como qualidade do ar, iluminação e barulho também produzir um ambiente estressante que aumentam a irritabilidade e levam aos equívocos na execução das atividades.

Outra consequência importante da falta de bem-estar no trabalho é o aumento de faltas injustificadas e ausências no trabalho devido à vulnerabilidade psicológica e física. Com isso, o turnover tende a aumentar uma vez que os colaboradores não estão satisfeitos e a assim a reputação da marca empregadora também sofre as implicações.

Como proporcionar o bem-estar no trabalho?

O primeiro ponto para solucionar problemas relacionados ao bem-estar corporativo é identificar quais são as dificuldades da empresa. Assim, cabe aos profissionais de recursos humanos e ao time de gestão de pessoas localizarem os pontos negativos, que influenciam o bem-estar, de acordo com os aspectos mencionados anteriormente.

Após detectar os contratempos é hora de olhar para cada caso e pensar em estratégias contínuas para mudar essas situações e aprimorar de forma geral o clima organizacional, pensando sempre em um ambiente voltado para a valorização das pessoas.

Dicas para promover o bem-estar no trabalho:

  • Realize atividades colaborativas: Diferente da competição, as atividades colaborativas promovem o sentimento de pertencimento e fortalecem os laços entre os funcionários. Essas atividades podem ser voltadas somente aos projetos da empresa, como podem ser mais relaxantes a fim de estimular a integração e reduzir o estresse.

  • Estimule ginasticas laborais, massagens e exercícios de respiração: Alongamentos durante o dia, exercícios de respiração, massagens no expediente e até mesmo meditação guiada, ocupam um período curto da jornada de trabalho, mas apresentam grandes benefícios para o relaxamento e descontração, aumentando assim o bem-estar no trabalho.

  • Valorize os colaboradores: Bonificações extras, benefícios atraentes, momentos de lazer e repouso, são algumas formas para quebrar a rotina estressante e também recompensar e reconhecer os funcionários pelos serviços prestados.

  • Seja flexível: Nesse ponto não falamos somente de horários, mas também de equilibrar a pressão e cobrança de resultados com momentos de descanso e descontração para diminuir o estresse, além de estimular a criatividade. É importante que essa cultura seja adotada com bom senso para não resultar em ociosidade.

  • Capacite os gestores: Questão importante, principalmente em grandes empresas, nas quais os colaboradores reportam de acordo com suas áreas de atuação, realizar capacitações que resultem em uma liderança 360º e uma gestão humanizada implicam diretamente no bem-estar no trabalho.

  • Cuide do clima organizacional: Esse é um fato implícito nos outros itens citados, as questões comportamentais e a forma que o colaborador se sente em relação a sua rotina, dificuldades, expectativas e anseios devem ser levados em conta ao promover o bem-estar no trabalho.

  • Ofereça condições de trabalho adequadas. Isso é básicos quando falamos de bem-estar no trabalho, as condições do ambiente, recursos e equipamentos devem atender as necessidades dos colaboradores para realizarem suas funções com agilidade e segurança.

  • Promova à saúde mental: Esse também é um ponto importante para o bem-estar no trabalho, e parte do momento que as empresas tomam conhecimento sobre a responsabilidade que exercem na saúde mental e emocional dos funcionários. Por isso, observe os hábitos dos colaboradores, e incentive rodas de conversas com psicólogos sobre o clima organizacional e outros temas relacionando ao ambiente corporativo.

É importante lembrar que ações de Employer Branding podem proporcionar o bem-estar no ambiente de trabalho, mas que investir no bem-estar dos colaboradores não pode ser apenas para evidenciar marca empregadora, pois se trata de uma pauta necessária para os colaboradores.

Os benefícios do bem-estar no ambiente de trabalho

Como já citamos, um ambiente de trabalho harmônico e agradável proporciona maior satisfação e engajamento dos colaboradores, e com isso, resultados positivos. O bem-estar no trabalho ainda controla o estresse dos funcionários e diminui os riscos de doenças ocupacionais.

Outro aspecto positivo está associado à redução do absenteísmo, com profissionais mais motivados e alinhados as expectativas da empresa. E por consequência da redução do turnover os gastos para contratar e treinar novos colaboradores também diminuem, uma vez que dificilmente um profissional satisfeito deixa o emprego.

Assim, cabe ao setor de recursos humanos observar e pensar em soluções para melhorar a qualidade de vida dos colaboradores. Investir no bem-estar no trabalho é uma maneira eficaz para valorizar os funcionários e, ao mesmo tempo, criar um sentimento de pertencimento o que resulta em engajamento e produtividade.

Como criar um banco de currículos qualificado

Encontre os melhores profissionais

Anunciar Vaga